Você é do tipo de pessoa que tenta ter cuidado com seu smartphone e preza pela conservação dele, mas por causa da agitação do dia a dia não consegue mantê-lo intacto? Pode se despreocupar, porque com case para celular adequado isso se resolverá rapidamente.

Parece algo irrelevante, mas caso haja uma queda e a tela quebre ou danifique internamente o aparelho, o custo para reparar é, por muitas vezes, quase o valor de um outro smartphone.

Esse tipo de proteção está entre as mais eficientes que existem, pois são como uma camada extra do aparelho, mantendo-o em ótimas condições. Além disso, ajudam a aumentar a vida útil consideravelmente, facilitando inclusive a venda do celular, quando quiser escolher outro.

Por isso, mostraremos várias dicas de como escolher a capinha ideal para o seu aparelho e deixa-lo intacto. Confira!

1. Escolha os materiais certos

Entre os diversos tipos que encontramos no mercado, vale destacar:

Silicone

Chamam atenção por serem bem leves e anatômicas, além de deixarem a parte estética do celular toda à mostra. Recomendado para pessoas que buscam simplicidade e praticidade ao longo do dia, ainda protege parcialmente contra quedas e arranhões nas partes protegidas.

TPU

Esse é um material considerado como uma evolução do silicone, pois une o útil ao agradável, ou seja, a leveza do silicone com a resistência da borracha. Feita com polímero termoplástico, é muito resistente a impactos e mudanças de temperatura bruscas.

Emborrachada

São muito famosas pela absorção total do impacto, impedindo que a queda cause danos diretos ao aparelho, além de proporcionar uma proteção maior à tela. É muito boa para quem utiliza durante horas o celular, pois traz conforto e segurança na pegada.

2. Fique atento aos modelos

Separamos os mais procurados pelos consumidores de case para celular, e o resultado foi esse:

 

Couro (estilo carteira)

São conhecidas por oferecerem, além da proteção, um suporte para ver vídeos e fotos sem ter que ficar segurando o celular. Alguns têm ainda uma aba rígida que impede danos diversos à tela e permitem que o usuário coloque ali acessórios como cartões de crédito, facilitando a rotina.

Essas cases são ideais para quem resolve muitos problemas externos, fica muito tempo na rua e não pode ter muitas coisas nos bolsos, justamente pelo perigo de ser furtado ou roubado.

Elas apresentam muitos estilos e texturas diferentes: lisas, de couro sintético ou original, entre outros. Conheçe nossos modelos de cases de couro aqui.

 

Bumper

Esse tipo de capa protege somente as laterais, deixando expostas a arranhões e danos as partes frontal e traseira. Por ser muito leve e pela fácil remoção, é considerado um modelo prático. Permite um acesso bastante intuitivo aos botões e à própria tela.

Para quem não costuma carregar seu smartphone para todos os lugares e deixa o aparelho mais parado em cima de móveis, é uma boa escolha.

Superprotetoras

Altamente recomendada para quem é desastrado ao extremo, pratica esportes e/ou deixa o aparelho muito exposto constantemente. Esse modelo é justamente para quem precisa de uma proteção completa.

Tem a maior resistência possível contra todos os tipos de intempéries e quedas, com uma proteção bastante reforçada nas bordas.

 

3. Verifique os valores

Eles variam muito de acordo com o tipo de case que escolherá para seu celular, pois quanto mais reforçada e mais bem feita, mais cara será. Temos que contar com a questão do design do case, que valoriza ou não o aparelho.

As de silicone são as mais em conta, isso porque a Bumper possui acabamento melhor. Já as super protetoras contam com um investimento maior, mas vale muito a pena para quem precisa.

Podemos concluir então que quem saberá qual é o melhor case para celular é você mesmo. Pense bem no que faz diariamente e analise qual a opção que mais se adequa ao seu dia.